Homem-Aranha: De Volta ao Lar | Crítica
   Canal  Bang  │     6 de julho de 2017   │     10:27  │  0

Como a maioria dos trailers sugeriram, Homem-Aranha: De Volta ao Lar fez sua estreia tentando cumprir com sua missão dentro do universo cinematográfico da Marvel. É difícil analisar, individualmente, um filme, quando ele é apenas uma das peças de um quebra-cabeça em busca de coesão à medida em que vai crescendo e com o mais novo filme do Homem-Aranha não foi diferente. Com duas versões anteriores, interpretadas por Tobey Maguire e Andrew Garfield, esta nova narrativa foca no amadurecimento de Peter Parker em meio a uma Nova York que superou a invasão dos Chitauris e que, ao mesmo tempo, demonstra a ganância através do domínio de uma tecnologia alienígena reciclada. Não seria necessário apresentar mais uma origem do herói, quando os fãs já sabem muito bem do que uma aranha radioativa é capaz. Estava na hora de aproveitar a incrível surpresa de Capitão América: Guerra Civil e continuar honrando um dos super-heróis mais populares que já existiram.

Pelo visto a fórmula deu certo e os estúdios Marvel deu de presente aos fãs um filme que equilibra muito bem os momentos de ação, humor e drama. De início, temos a revelação da construção do personagem de Michael Keaton, e um personagem convence a partir do momento em que as pessoas se colocam no lugar dele e se enxergam, cometendo os mesmos atos. O vilanismo clássico é deixado de lado e é dado lugar a um Abutre que tenta sobreviver, sem refletir sobre as consequências de seus atos. Ao lado dele, encontram-se outros personagens conhecidos das HQs e que, possivelmente, poderiam dar muito trabalho ao Homem-Aranha, deixando o fã service ainda melhor.

 

 

Assim como os grandes membros dos Vingadores, o Aranha de Tom Holland é digno de ter a sua própria estória e apesar da relação mestre-aprendiz e a presença constante de Tony Stark (Robert Downey Jr.) e do carismático Happy Hogan (Jon Favreau), a interpretação de Holland continua sendo o destaque e é uma das maiores personificações dos fãs em um filme, onde todos que acompanham este universo gostariam de estar inseridos. Com as incríveis referências aos clássicos “Curtindo a Vida Adoidado” e “Clube dos Cinco“, o humor provocado pelas situações de um típico personagem adolescente é notável, seja pela amizade entre dois nerds, pelo clima de romance, quando a garota dos sonhos ganha a tela ou até mesmo através dos vídeos educacionais que testam a concentração e a paciência de qualquer pessoa.

 

 

Entretanto, nem tudo são rosas. Alguns fãs “raiz”, provavelmente, irão estranhar bastante um uniforme construído com a tecnologia Stark ao invés do velho colante costurado pelas próprias mãos do Peter Parker. Toda a tecnologia acaba diminuindo o protagonista, passando a impressão de que as decisões não são tomadas pelo Cabeça de Teia e que, apesar dele saber que ainda está no controle, se perde com a ilusão de que o traje é que faz o herói (ele ganha uma bela lição de moral por isso).

Neste filme, aprendemos a nos divertir mais com o Peter Parker do que com o Homem Aranha. De volta ao Lar nos proporciona boas risadas e confere um gosto incrível à pipoca que estamos saboreando. Entretanto, muitos irão se deparar com aqueles que ainda preferem roteiros como os apresentados nos dois primeiros filmes dirigidos por Sam Raimi no início dos anos 2000. Apesar dos prós e contras, uma coisa é certa: a casa das ideias conseguiu acertar mais um encaixe no seu incrível quebra-cabeça, provocando a ansiedade pelas próximas narrativas do incrível Homem-Aranha dentro deste universo.

 

 

Nota Bang de qualidade: 8,5

Siga nossas redes sociais e inscreva-se em nosso Canal no Youtube!

Twitter: @programabang
Instagram: @programabang
http://www.facebook.com/ProgramaBang

Por Moezio Vasconcellos / Equipe Bang

Tags:, , , , , , ,

>Link  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *