Deadpool 2 | Crítica
   Canal  Bang  │     18 de maio de 2018   │     0:36  │  1

O primeiro filme de Deadpool seguiu à risca o que as HQs do mercenário têm de mais forte no ramo dos quadrinhos. O longa chegou aos cinemas, causando um grande impacto pelo fator surpresa. A continuação, Deadpool 2, tenta se manter focada no que deu certo no primeiro filme, principalmente, nas piadas e nas referências. Deadpool 2 acaba funcionando como uma continuação direta dos eventos de Deadpool, estabelecendo, ainda mais, o personagem no gênero cômico do cinema.

A história acompanha Deadpool (Ryan Reynolds) e sua escolha de salvar o garoto mutante Russell de Cable (Josh Brolin), que vem do futuro para eliminar o rapaz, antes que ele se torne uma ameaça (Isso mesmo! Como em O Exterminador do Futuro!). Ao mesmo tempo, o anti-herói tem sua própria jornada espiritual, aprendendo a lidar com algumas perdas e com a vontade de construir uma família.

A narrativa traz surpreendentes contornos emocionais para o personagem, que parece querer superar, de forma impossível, o dramático Logan. Claro, o longa-metragem faz muitas referências a outros produtos da cultura pop – nem o Lanterna Verde conseguiu escapar. Devido a essas referências, o destaque de Deadpool 2 fica com as participações especiais, extremamente, inusitadas e com a trilha sonora, conseguindo entregar muita emoção e tirar boas risadas do público com certa facilidade. Reynolds e Brolin são convincentes em seus papéis, mas o foco fica para Dominó (Zazie Beets) que, apesar de ter um poder que não convence inicialmente, é responsável por algumas das melhores cenas de ação do longa.

O filme também torna-se interessante, pois os trailers não entregaram quase nada das piadas e das referências (e o que foi passado, foi alterado para aumentar ainda mais a comicidade do longa). As sequências de ação são bem coreografadas, apesar dos efeitos especiais deixarem muito a desejar. O ponto negativo vem para a animação, é notável a percepção das falhas nos personagens, que dependiam inteiramente do CGI. E fora do contexto das HQs não é um filme que brilha tanto assim, mas é preciso coragem para manter a originalidade dentro de um lançamento que ocorreu poucos dias, após Guerra Infinita chegar aos cinemas.

Deixando de lado os pontos negativos, é possível dar boas risadas e curtir bastante as referências. No fim, Deadpool 2 é um bom filme para quem está mergulhado neste universo dos heróis no cinema e acompanha os enredos de cada um deles com afinco.

Nota Bang de qualidade: 8,0

Siga nossas redes sociais e inscreva-se em nosso Canal no Youtube!

Twitter: @programabang
Instagram: @programabang
http://www.facebook.com/ProgramaBang

Por Moezio Vasconcellos / Equipe Bang

Tags:, , , , , , ,

>Link  

COMENTÁRIOS
1

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. Antonia Almeida

    Adorei a trilha sonora, uma parte fundamental do filme. Adorei a participação de Josh Brolin, é um ator multifacetado, seu papel de Cable é muito divertido e interessante. O vi também em Homens de Coragem, é muito bom. É interessante ver um filme que está baseado em fatos reais, acho que são as melhores historias, porque não necessita da ficção para fazer uma boa produção. Gostei muito de Homens de Coragem, não conhecia a história e realmente gostei. A história é impactante, sempre falei que a realidade supera a ficção. Aqui: https://br.hbomax.tv/movie/TTL617386/Homens-De-Coragem podem ver mais detalhes do filme. Super recomendo. É impossível não se deixar levar pelo ritmo da historia, o elenco fez possível a empatia com os seus personagens em cada uma das situações.

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *